Uma única dose de cocaína pode interferir na capacidade de reconhecer emoções negativas - Sinopsys Editora

0

Uma única dose de cocaína pode interferir na capacidade de reconhecer emoções negativas

04 de Janeiro de 2016

Em um estudo controlado com placebo (e controverso), pesquisadores da Holanda e Alemanha ofereceram a 24 alunos entre 19 e 27 anos de idade 300 mg de cocaína por via oral, ou um placebo. Após 1 a 2 horas, cada participante foi então submetido a uma série de testes bioquímicos, bem como o teste de reconhecimento de emoções faciais para medir a resposta a uma série de emoções básicas, tais como medo, raiva, nojo, tristeza e felicidade. Eles descobriram que, em comparação com o placebo, uma dose única de cocaína causou um aumento do ritmo cardíaco, bem como níveis aumentados de cortisol, hormônio do stress. Além disso, os pesquisadores descobriram que os indivíduos que consumiram cocaína acharam mais difícil reconhecer emoções negativas.

Eles também descobriram que os indivíduos que apresentaram uma resposta de cortisol maior depois de consumir cocaína tinham uma deficiência menos acentuada nas emoções negativas. Quando eles foram intoxicados com cocaína, o seu desempenho foi 10% pior em relação ao seu desempenho durante placebo, no reconhecimento de tristeza e raiva.

O pesquisador-chefe, o Dr. Kim Kuypers (Universidade Maastricht, Países Baixos), disse: "Este é o primeiro estudo a olhar para o efeito de curto prazo da cocaína em emoções. Isso mostra que uma única dose de cocaína interfere na capacidade de uma pessoa reconhecer as emoções negativas, como a raiva e tristeza. Isso pode dificultar a capacidade de interagir em situações sociais, mas também pode ajudar a explicar por que usuários de cocaína relatam níveis mais elevados de sociabilidade quando intoxicados - simplesmente porque eles não podem reconhecer as emoções negativas."

O Dr. Michael Bloomfield (University College, Londres) disse: "Há muitas doenças mentais em que a capacidade para reconhecer as emoções dos outros é  deficiente e este novo estudo mostra que a cocaína pode interferir neste processo também. A cocaína modifica o nível de dopamina no cérebro, e este novo estudo pode ter implicações para outras doenças mentais como a depressão e a esquizofrenia - onde a dopamina também pode estar envolvida no modo como reconhecemos emoções. Sabemos que a cocaína é uma droga poderosa e viciante e uma importante questão permanece: será que a cocaína pode atrapalhar este processo no modo como se processam emoções negativas a longo prazo?"

FONTE: Academia Europeia de Neuropsychopharmacology. (2015, 30 de agosto). A single cocaine dose lowers perceptions of sadness and anger.Science Daily. Acessado 01 de setembro de 2015 a partir de www.sciencedaily.com/releases/2015/08/150830152605.htm

Outras do Blog

Tags

Cocaína, Emoções negativas, Doenças mentais, Terapia cognitivo-comportamental

Mais

Vistos

Saiba antes

de promoções

e lançamentos



Cursos

e Eventos

Evento Sergipano sobre TDAH

de 24/02/2024 até 24/02/2024 - Hotel Arcus - Aracaju

Ler mais Outros Eventos

Atendimento personalizado disponível de segunda a sábado das 8h às 18h(exceto feriados).

Este site usa cookies

Nós armazenamos dados temporariamente para melhorar a sua experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse.
Ao utilizar nossos serviços, você concorda com nossos termos e condições.
     
Item adicionado ao seu carrinho, o que deseja fazer agora?
Sinopsys Editora e Sistemas Eireli CNPJ: 10.740.484/0001-69