Como ajudar pais e professores a lidarem com crianças com TDAH? - Sinopsys Editora
>> 
Frete Grátis em compras a partir de R$ 299  
<<
0
Como ajudar pais e professores a lidarem com crianças com TDAH?

Como ajudar pais e professores a lidarem com crianças com TDAH?

29 de Maio de 2024

O transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH) é um distúrbio do neurodesenvolvimento que interfere significativamente na vida das pessoas. Na área da psiquiatria infantil, é considerado o transtorno mais frequente, atingindo cerca de 5% dessa população.


Segundo os critérios diagnósticos do Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais, 5ª edição revisada (DSM-5-TR), o TDAH tem origem na infância e seu diagnóstico deve considerar o surgimento dos sintomas antes dos 12 anos em, pelo menos, dois contextos: no ambiente familiar e na escola.


Apenas profissionais treinados e experientes na área de desenvolvimento infantil têm condições de indicar esse diagnóstico. Contudo, com a disseminação do conhecimento sobre o assunto, pais e educadores se mostram cada vez mais atentos ao surgimento dos sinais, principalmente quando observam as crianças na presença ou interação com os pares.


Queixas


Os pais de crianças com desatenção e hiperatividade queixam-se de muitas dificuldades comportamentais e de como são incapazes de lidar com elas. É compreensível a angústia que trazem para os consultórios de psicoterapeutas e médicos, uma vez que não são ensinados a como agirem com os filhos com TDAH ou qualquer outra dificuldade.


O ensino formal nem sempre está preparado para os desafios ao lidar com crianças que apresentem desenvolvimento atípico. No entanto, as escolas vêm demonstrando maior preparo e compreensão e tem havido um movimento de individualização das crianças, uma vez que cada ser humano é único.


Por outro lado, ainda é necessário que terapeutas façam o papel de condutores, mensageiros ou mediadores do conhecimento sobre o desenvolvimento infantojuvenil, principalmente em se tratando daquilo que foge da norma, ou seja, indivíduos com desenvolvimento atípico ou imaturo.


Avaliação


A avaliação neuropsicológica é um importante ponto de partida. Uma vez que pais e educadores possam buscar ajuda especializada, o profissional poderá analisar em detalhes quais dificuldades a criança apresenta e orientará as pessoas que convivem com ela.


Adicionalmente, a própria criança, ao ser acompanhada por profissional especializado, aprenderá sobre si mesma, visando ao automonitoramento, à autorregulação e ao desenvolvimento de diferentes habilidades para que possa sentir-se mais adaptada cognitivamente, socialmente e emocionalmente.


Psicoeducação


Um trabalho terapêutico direcionado e individualizado nunca será substituído por leituras sobre o assunto e troca de informações com outros pais ou professores que lidam com crianças com TDAH. Contudo, buscar informações científicas é essencial para a psicoeducação.


Indicações de leitura feitas por profissionais ajudam a direcionar as pessoas que assistem essas crianças. Algumas dessas informações podem ser encontradas no site oficial da Associação Brasileira do Déficit de Atenção ( www.tdah.org.br), que reúne informações científicas, com estudos recentes, relato de pessoas, vídeos de profissionais renomados mundialmente falando sobre o assunto e indicação de grupos de apoio em capitais de estados brasileiros.


Orientação


Adicionalmente, a orientação parental é um trabalho indispensável para famílias de crianças com TDAH. Trata-se de um apoio estruturado oferecido aos pais, visando ao manejo adequado de comportamentos nos diferentes ambientes: casa, passeios e prática de esportes, por exemplo.


A frequência das sessões de orientação parental varia conforme a demanda, mas é necessária uma frequência regular em que o profissional fará o feedback da evolução da criança, assim como coletará novas informações com os pais para orientá-los quanto aos próximos passos.


Na mesma direção, os professores também são orientados periodicamente com o objetivo de monitorar comportamentos em sala de aula, bem como ajudar a criança em situações específicas, como sinalizar quando ela estiver se comportando de maneira não apropriada, ou orientá-la sobre a lição de casa de uma forma individualizada e bastante específica.


Livro


Uma ferramenta importante para auxiliar psicólogos que atendem crianças com TDAH a partir dos 7 anos de idade é o livro ‘TDAH na infância: 20 sessões para trabalhar com crianças’, de autoria das psicólogas Sonia Moretti e Luciane Simonetti e publicado pela Sinopsys Editora.


Além de apresentar técnicas para os profissionais usarem no consultório, a obra tem o objetivo de instrumentalizar pais e educadores, fornecendo orientações para eles auxiliarem crianças com TDAH no dia a dia.


TDAH na infância 20 sessões para trabalhar com crianças



Outras do Blog

Tags

TDAH, transtorno de déficit de atenção/hiperatividade, infância, desenvolvimento infantil, transtorno do neurodesenvolvimento, desatenção, inquietude, hiperatividade, impulsividade, comportamentos inadequados.

Mais

Vistos

Receba promoções
e lançamentos

Este site usa cookies

Nós armazenamos dados temporariamente para melhorar a sua experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse.
Ao utilizar nossos serviços, você concorda com nossos termos e condições.
     
Item adicionado ao seu carrinho, o que deseja fazer agora?