Desenvolvimento infantil: dificuldades demandam diálogo e ação - Sinopsys Editora

0
Desenvolvimento infantil: dificuldades demandam diálogo e ação

Desenvolvimento infantil: dificuldades demandam diálogo e ação

23 de Julho de 2021

Os estímulos propiciados pelos adultos são essenciais para um desenvolvimento infantil saudável. E quando houver dificuldades por parte das crianças nessa evolução, os profissionais da Psicologia podem auxiliar pais ou outros responsáveis e também educadores sobre como agirem e dialogarem com elas a respeito.

No primeiro sinal de atraso no desenvolvimento infantil, é aconselhada a procura de um especialista confiável. Esperar que o problema passe sozinho quase sempre atrapalha, pois ele pode aumentar. E nem todas as vezes a criança precisa de um tratamento longo, bastando uma orientação pontual com poucas sessões.

CONDUTA

Boa parte dos quadros de atraso no desenvolvimento infantil pode ser inclusive agravada pela conduta dos próprios pais ou outros responsáveis e até mesmo professores.

Isso porque, por mais que os adultos queiram unicamente o bem das crianças, nem sempre eles estão abertos e preparados para aceitar e compreender que há um obstáculo. Nesse contexto, a Psicologia também é necessária para orientá-los sobre a melhor forma de ação e diálogo com os pequenos.

Afinal, quanto mais suporte emocional a criança recebe na família e na escola, mais fortalecida ela estará para enfrentar desafios.

Nesse sentido, aliar o repertório de enfrentamento do atraso no desenvolvimento infantil com a orientação direcionada aos pais amplia os recursos para que a criança, juntamente com seus familiares e educadores, consiga lidar com situações difíceis.

O uso dos jogos e das atividades lúdicas, por exemplo, pode ser um meio de fortalecer as relações em casa e na escola e criar aproximação em momentos de conflito. Além disso, os adultos e os pequenos aprendem a ter diálogos construtivos, com menos cobranças e mais escuta ativa.


ESTÍMULOS


Algumas atitudes simples e prazerosas podem ser tomadas pelos adultos tanto no sentido de estimular o desenvolvimento infantil quando prevenir possíveis atrasos na evolução dos pequenos.

Nos dois primeiros anos de vida da criança, o contato com o cuidador principal - que geralmente é a mãe - é o mais importante para o desenvolvimento infantil, pois a criança ainda é muito dependente e precisa dele para se sentir seguro.

Nesse período, e até mesmo desde a gestação, é recomendado interagir com o bebê por meio da leitura e da conversa. Quanto maior essa prática, maior a tendência de a criança adquirir um bom vocabulário.

Até os dois anos, os pequenos são bastante sensoriais. Assim, a indicação é ter brinquedos com texturas e cores diferentes. Além disso, deixá-los fora do berço e do colo ajuda a estimular o tônus muscular.

Os momentos de brincadeiras no tapete e a sensação de macio e duro, por exemplo, são estímulos enriquecedores e antecedem os marcos seguintes.

IMAGINAÇÃO


Dos três aos cinco anos de idade, a Psicologia sugere o incentivo ao desenvolvimento infantil por meio de tudo o que envolve a imaginação, como papel, lápis de cor, giz de cera, tinta e massinha de modelar. Essas atividades também são ótimas para a coordenação motora, que é fundamental para a fase de alfabetização.

Livros com gravuras, bonecas, carrinhos, blocos de montar e quebra-cabeças com peças grandes também são boas opções para incentivar o desenvolvimento infantil nessa fase.

Dos cinco aos sete anos, o pequeno demonstra interesse pela passagem do tempo. Uma forma de ajudá-lo a entender isso é usar um calendário. Assim, ele compreende melhor o que é o hoje, o ontem e o amanhã. Como a alfabetização começa nessa fase, livros são excelentes recursos.

BRINCADEIRAS COLETIVAS


As brincadeiras coletivas são muito importantes para o desenvolvimento infantil no período que vai dos sete aos nove anos de idade. Elas ajudam a trabalhar a disciplina, o partilhar, a empatia e a frustração.

Por isso, os esportes são indicados e também ajudam a descobrir melhor os interesses e as habilidades de cada criança. Aulas extracurriculares, como balé e judô, costumam ser bem-aceitas, porém é importante não saturar a agenda dos pequenos.

E no período dos nove aos 12 anos, as crianças começam a gostar das brincadeiras mais complexas. Os quebra-cabeças com peças menores, as gincanas e os desafios mentais são estimulantes nessa fase do desenvolvimento infantil.

Além disso, há vários jogos de tabuleiro que são divertidos para a família inteira. E o máximo que se puder explorar brincadeiras ao ar livre, além de atividades que contribuam para a imaginação, melhor para o desenvolvimento infantil.
Outras do Blog

Tags

Desenvolvimento Infantil, Dificuldades, Estímulos, Conduta, Imaginação, Brincadeiras Coletivas

Mais

Vistos

Saiba antes

de promoções

e lançamentos



Cursos

e Eventos

Minicurso Introdução à terapia do esquema

de 16/02/2024 até 24/02/2024 - Rua João de Almeida, 735 - Estoril, BH - MG

Ler mais Outros Eventos

Atendimento personalizado disponível de segunda a sábado das 8h às 18h(exceto feriados).

Este site usa cookies

Nós armazenamos dados temporariamente para melhorar a sua experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse.
Ao utilizar nossos serviços, você concorda com nossos termos e condições.
     
Item adicionado ao seu carrinho, o que deseja fazer agora?
Sinopsys Editora e Sistemas Eireli CNPJ: 10.740.484/0001-69