Sinopsys Editora - Treinamento de Pais e a psicoterapia infantil
51 3066.3690 Horário de atendimento: De Seg a Sex das 8h30 às 18h, sem fechar ao meio dia (Exceto em feriados).

Produtos

Treinamento de Pais e a psicoterapia infantil

29 de Setembro de 2019

Psicoterapeutas infantis concordam que o trabalho clínico com crianças depende de um olhar sistêmico, que considere não apenas a criança, suas emoções, comportamento e a psicopatologia desenvolvida, mas também o ambiente e o contexto em que ela está inserida. Ou seja, quando a criança vai à terapia, ela não vai sozinha: "toda a sua família, principalmente os pais, fazem parte do problema que o terapeuta necessita compreender para poder identificar a intervenção mais adequada". (SERRA, SPRITZER, 2020, p.18).


Considerando este contexto, ao longo dos anos tem-se ampliado a adesão ao treinamento de pais enquanto técnica terapêutica que contribui com essa perspectiva sistêmica do atendimento infantil. Serra e Spritzer (2020, p.21) explicam que "o treinamento de pais visa desenvolver habilidades nos cuidadores para que modifiquem e evitem comportamentos indesejados dos filhos". Ao desenvolver essas habilidades os pais ou responsáveis podem, ajudar a diminuir, por exemplo,  a frequência e intensidade de crises de birra que, quando ocorrem, geram conflitos no ambiente familiar. 


Trabalhar com os pais durante o processo psicoterapêutico da criança é fundamental. Como eles são os cuidadores principais, eles contribuem com o desenvolvimento de uma boa saúde emocional e para a construção de uma base segura que possibilite à criança desenvolver todo o seu potencial ao longo da vida. 




Finalidades da presença dos pais na psicoterapia

Serra e Spritzer (2020) destacam que a presença dos pais ou cuidadores principais em psicoterapia assume diferentes finalidades:

- são os pais que fornecem as informações sobre a história de vida da criança, detalham o motivo da consulta e os sintomas presentes, a intensidade e o período em que surgiram. Pais são bons informantes de sintomas externalizantes como agressividade, e desatenção, entre outros, enquanto as crianças informam melhor sintomas internalizantes como ansiedade, tristeza e pensamentos negativos, entre outros.

- as informações que os pais fornecem na entrevista de anamnese são usadas, juntamente com as entrevistas com a criança e outros informantes, para constituir o ponto de partida da terapia. Este conjunto de dados permite ao terapeuta entrar em contato com o mundo da criança e conceitualizar seu caso.

- os pais também podem servir como coterapeutas durante a psicoterapia. No Brasil, na maioria dos países europeus e nos EUA as crianças costumam ter, salvo exceções, uma sessão de terapia por semana. Isso faz com que seja necessário ampliar o tempo terapêutico em casa, com a realização de atividades orientadas pelo terapeuta no restante da semana. Para isso, os pais normalmente são instruídos pelo profissional a, por exemplo, ajudar a criança nas dificuldades de regulação emocional e estimulá-la a usar as habilidades adquiridas em terapia.


Desenvolvido pelos psicólogos Rodrigo Giacobo Serra e Marcelo Goldstein Spritzer, o Baralho de Treinamento de Pais - Aprendendo a resolver dificuldades com as crianças ajuda a desenvolver nos pais estratégias e habilidades que colaborem com a modificação dos comportamentos da criança e, ao mesmo tempo, psicoeduca os pais sobre a relação dos seus pensamentos, emoções e a forma como tomam decisões a partir dos comportamentos do/a filho/a.

Para a aplicação desse protocolo clínico, Serra e Spritzer estabeleceram uma dinâmica de 13 passos:

  1. Escolhendo o comportamento-problema
  2. Conhecendo as emoções, pensamentos e reação dos pais diante do comportamento-problema
  3. Explicando o modelo de terapia cognitivo-comportamental aos pais
  4. Despertando dissonância nos pais
  5. Psicoeducação das emoções e regulação emocional
  6. Trabalhando a Reestruturação Cognitiva
  7. Explicando as Chaves do Comportamento
  8. Estabelecendo Reforços para Trabalhar com a Criança
  9. Desenvolvendo um Tempo Especial para Brincar com seu Filho(a)
  10. Estabelecendo Consequências Desagradáveis
  11. Explicando a Técnica do Time Out
  12. Realizando o Registro Escolar dos Comportamentos-Problema
  13. Desenvolvendo uma Estratégia de Resolução de Conflitos diante dos Comportamentos-Problema

Confira todos os detalhes aqui!

Outras do Blog

Tags

Psicologia, Psicoterapia, Treinamento de Pais, TCC

Mais

Vistos

Saiba antes de promoções e lançamentos

Curso de Mindfulness para Regulação Emocional e Qualidade de Vida

de 05/09/2019 até 24/10/2019 - CEFI - Porto Alegre/RS

Ler mais Outros Eventos

51 3066.3690

Horário de atendimento:
De Seg a Sex das 8h30 às 18h,
sem fechar ao meio dia (Exceto em feriados).

copyright © 2019 Sinopsys Editora. Todos os direitos reservados Fradde Comunicação