Entenda como funciona a doação de sangue no Brasil - Sinopsys Editora

0
Entenda como funciona a doação de sangue no Brasil

Entenda como funciona a doação de sangue no Brasil

04 de Junho de 2021

Os critérios e as etapas para doação de sangue no Brasil devem obedecer à Portaria de Consolidação nº 5/2017, que trata das normas sobre as ações e os serviços do Sistema Único de Saúde (SUS). Em seu Anexo IV, ela institui o regulamento técnico de procedimentos hemoterápicos no País de acordo com a Política Nacional de Sangue, Componentes e Derivados no que se refere à captação, proteção ao doador e ao receptor, coleta, processamento, estocagem, distribuição e transfusão.

Conforme a referida portaria, a doação de sangue no Brasil deve ser voluntária, anônima e altruísta. Podem doar pessoas entre 16 e 69 anos. Para os menores (entre 16 e 18 anos), é necessário o consentimento formal dos responsáveis. E quem tem entre 60 e 69 anos só pode doar se já o tiver feito antes dos 60 anos.

Outras exigências importantes são pesar no mínimo 50 quilos e estar em bom estado de saúde. A frequência máxima de doações por ano é quatro vezes para homens e três para mulheres. O intervalo mínimo deve ser de dois meses para eles e três meses para elas.

PANDEMIA


Sendo assim, não podem fazer a doação pessoas que: viajaram para locais onde há contaminação ativa nos últimos 30 dias; tiveram contato com pacientes com suspeita ou contaminação nos últimos 30 dias; ou tiveram contato próximo com recém-chegados de viagens internacionais nos últimos 30 dias.

Enquanto segue com o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, o governo também incentiva que os brasileiros doem sangue no hemocentro mais próximo antes de serem vacinados. O motivo é o impedimento temporário para aqueles que receberam certos tipos de vacinas comparecerem aos locais de doação.

PROCEDIMENTOS


A doação de sangue no Brasil segue alguns procedimentos. O primeiro é agendá-la no hemocentro, seja por telefone, e-mail ou outro contato disponibilizado. Em casos de doações emergenciais, basta se dirigir ao local e identificar o destinatário.

O passo seguinte, na chegada ao hemocentro, é o cadastro do candidato à doação com a apresentação de documento oficial com foto. Já na etapa da pré-triagem, o voluntário tem verificados seus sinais vitais (pressão arterial, temperatura e batimentos cardíacos), peso e é testado para detectar anemia.

E na triagem clínica, é feita uma entrevista individual em que são avaliados os antecedentes e o estado atual de saúde do candidato à doação, para determinar se a coleta poderá trazer riscos para ele ou para o receptor. O candidato precisa responder à série de perguntas com total veracidade e sem omissão, para não comprometer a saúde dos destinatários do sangue.

Após, é feita a coleta de aproximadamente 450 mililitros de sangue e também de amostras para os testes laboratoriais.

A coleta das bolsas de sangue dura cerca de 15 minutos, mas todo processo de doação, a partir da triagem, leva 40 minutos em média.

Para a segurança do doador, todo material clínico utilizado é estéril e descartável. E para a segurança de quem vai utilizar o sangue e seus derivados, todo material coletado deve passar por testes laboratoriais específicos para identificação de várias doenças, tais como hepatites B e C, aids (HIV), doenças associadas ao vírus HTLV I e II, sífilis e doença de chagas. Além disso, é feito o teste NAT (teste de ácido nucleico), que reduz a janela imunológica para HIV, hepatites B e C.

Todo o processo de doação de sangue no Brasil é totalmente sigiloso.

Às pessoas que quiserem doar sangue, o Ministério da Saúde disponibiliza uma lista com hemocentros do Brasil (https://bit.ly/34abto1). Além disso, por meio da Ferramenta de Doação de Sangue do Facebook (https://bit.ly/3wlDG7v), as pessoas cadastradas recebem notificação no próprio aplicativo sobre onde devem fazer a doação. A iniciativa tem vínculo com hemocentros públicos e privados de todas as regiões do País.

Conforme o inciso IV do artigo 473 da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), o empregado pode deixar de comparecer ao serviço, sem prejuízo do salário, por um dia a cada 12 meses em caso de doação voluntária de sangue devidamente comprovada.
Outras do Blog

Tags

Junho Vermelho, Doação de Sangue, Dia Mundia do Doador de Sangue

Mais

Vistos

Saiba antes

de promoções

e lançamentos



Cursos

e Eventos

Evento Sergipano sobre TDAH

de 24/02/2024 até 24/02/2024 - Hotel Arcus - Aracaju

Ler mais Outros Eventos

Atendimento personalizado disponível de segunda a sábado das 8h às 18h(exceto feriados).

Este site usa cookies

Nós armazenamos dados temporariamente para melhorar a sua experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse.
Ao utilizar nossos serviços, você concorda com nossos termos e condições.
     
Item adicionado ao seu carrinho, o que deseja fazer agora?
Sinopsys Editora e Sistemas Eireli CNPJ: 10.740.484/0001-69