Modelos e abordagens no tratamento dos Transtornos do Exagero - Sinopsys Editora

0
Modelos e abordagens no tratamento dos Transtornos do Exagero

Modelos e abordagens no tratamento dos Transtornos do Exagero

30 de Junho de 2021


A começar pelo protocolo de avaliação, que inclui a entrevista diagnóstica, um momento para o terapeuta conhecer o indivíduo de forma ampla e profunda antes de iniciar a terapia em si.

Essa entrevista inicial semiestruturada requer do entrevistador uma postura acolhedora, empática e investigativa, para que ele possa criar oportunidades de coletar informações abrangentes, considerando o sujeito biopsicossocial, e informações pontuais, que exigem observar fatores temporais.

Tais informações, fundamentais para o planejamento terapêutico para o tratamento dos Transtornos do Exagero, auxiliam no direcionamento de áreas de interesse clínico, tais como: transtornos cognitivos, uso de substâncias, distúrbios de humor, ansiedades, psicoses, queixas físicas e problemas socioculturais.

ENTREVISTA MOTIVACIONAL

Embora não seja específica da TCC, a Entrevista Motivacional também é muito utilizada no tratamento dos Transtornos do Exagero. Trata-se de uma abordagem terapêutica breve, com uma a cinco sessões, conceituada como um estilo de aconselhamento mais focado.

Seus objetivos são ajudar os pacientes a avaliarem e resolverem a ambivalência, aumentar a motivação intrínseca e levar à mudança de comportamentos autodestrutivos e autodepreciativos.

TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL DE BECK


Desenvolvida a partir dos estudos do psiquiatra norte-americano Aaron Beck, a TCC propriamente dita é uma abordagem estruturada, diretiva, ativa, psicoeducativa e de prazo limitado.

Prevê entrevistas iniciais, nas quais são investigadas possíveis existências de psicopatologias associadas aos comportamentos adictivos e comorbidades, bem como a avaliação multiaxial completa do indivíduo, considerando suas necessidades biopsicossociais.

O terapeuta cognitivo tem uma série de metas a serem trabalhadas em cada sessão. O resumo do que foi falado pode ser escrito pelo profissional, que costuma usar uma prancheta, ficando uma cópia ou uma ficha resumida com o paciente, para que ele possa ler posteriormente e acompanhar seu progresso no tratamento.

Grande parte dos transtornos mentais é tratada em uma média de 16 sessões de TCC, mas existem casos que levam mais tempo. Há uma ligação entre uma sessão e outra, inclusive com a solicitação de tarefas de casa ao paciente. Elas possibilitam que o tratamento continue fora do setting terapêutico.

TREINAMENTO DE HABILIDADES


As técnicas do Treinamento de Habilidades Sociais e de Enfrentamento estão fundamentadas nos princípios da TCC e também são utilizadas no tratamento dos Transtornos do Exagero. Têm como objetivo inicial capacitar o indivíduo para o enfrentamento concreto de situações de risco através de habilidades sociais básicas.

Em um segundo momento, o foco é orientado para aspectos cognitivos, como o gerenciamento de pensamentos sobre comportamentos dependentes, o desenvolvimento de habilidades de resolução de problemas relacionados ao comportamento adictivo e a elaboração de um plano de emergências para administração qualquer situação de perigo de recaída, aumentando a segurança, autoeficácia e controle pessoal.

MANEJO DE CONTINGÊNCIAS


Por sua vez, o Manejo de Contingências é uma estratégia terapêutica na qual são identificados comportamentos que se quer reforçar, ou seja, aumentar sua ocorrência. Para isso, é estabelecido um sistema de pontuação em que são dados e retirados pontos por cada comportamento que é ou não é adotado pelo paciente, sendo que esses são trocados por prêmios após a obtenção de um escore previamente combinado com o terapeuta.

TRATAMENTO DE EXPOSIÇÃO A ESTÍMULOS


O Tratamento de Exposição a Estímulos, também utilizado no enfrentamento dos Transtornos do Exagero, foi desenvolvido para auxiliar o paciente a diminuir a força de suas reações internas e a utilizar as Habilidades de Enfrentamento enquanto estiver sob efeito da excitação gerada pelos estímulos.

Coadjuvante no tratamento de dependentes de álcool, ópio, nicotina e cocaína, é derivado da teoria clássica do condicionamento pavloviano e tem como objetivo que o indivíduo aprenda a reagir de maneiras diferentes diante de determinados estímulos.

PREVENÇÃO DE RECAÍDAS


A recaída é um dos principais complicadores nos tratamentos para comportamentos adictivos. Por isso, a Prevenção de Recaída é um modelo para compreensão desses comportamentos. Atualmente, tem sido utilizada como recurso terapêutico de inúmeros problemas psicológicos além da dependência química.

Trata-se de um programa cognitivo-comportamental que combina o treinamento de habilidades com técnicas cognitivas e tem como finalidade auxiliar os indivíduos a manterem mudanças desejadas nos comportamentos considerados problemáticos.

Os objetivos da Prevenção de Recaídas são: modificar crenças e expectativas a respeito do uso da droga ou outros estímulos adictivos, identificar e antecipar as situações de risco de recaída, aprender habilidades e estratégias de enfrentamento e manejo de situações de risco e promover amplas modificações no estilo de vida.

MINDFULNESS


O modelo de Prevenção de Recaída Baseada em Mindfulness é uma estratégia que se mostra efetiva no enfrentamento dos Transtornos do Exagero diante de situações de alto risco.

Integra educação sobre fissura e instrução e aplicação de habilidades de atenção plena diante dessa experiência, tornando-se uma ferramenta essencial na promoção da consciência e na aceitação das reações psicológicas e físicas da abstinência de substâncias sem julgamentos.

TERAPIA DO ESQUEMA COM DUPLO FOCO


Outra abordagem no tratamento dos Transtornos do Exagero se baseia na Terapia do Esquema para enfrentar sintomas relacionados ao espectro adictivo-compulsivo. A Terapia do Esquema com Duplo Foco une a TE e os princípios da Prevenção de Recaída.

A ideia central é que os indivíduos com transtornos adictivos apresentam determinados Esquemas Iniciais Desadaptativos que contribuem significativamente para a progressão e o desenvolvimento desses distúrbios.

Nesse sentido, a TEDF tem como objetivo tratar concomitantemente as questões relacionadas à personalidade do indivíduo e aos comportamentos adictivos mal-adaptativos. Por meio de estratégias vivenciais como complemento às técnicas usuais da TCC, o paciente identifica seus EIDs que levam a recaídas do uso de drogas ou outros problemas e modifica a estratégia de enfrentamento esquemática utilizada.
Outras do Blog

Tags

Transtornos do Exagero, Exagero, Terapia Cognitivo-Comportamental, TCC

Mais

Vistos

Saiba antes

de promoções

e lançamentos



Cursos

e Eventos

Evento Sergipano sobre TDAH

de 24/02/2024 até 24/02/2024 - Hotel Arcus - Aracaju

Ler mais Outros Eventos

Atendimento personalizado disponível de segunda a sábado das 8h às 18h(exceto feriados).

Este site usa cookies

Nós armazenamos dados temporariamente para melhorar a sua experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse.
Ao utilizar nossos serviços, você concorda com nossos termos e condições.
     
Item adicionado ao seu carrinho, o que deseja fazer agora?
Sinopsys Editora e Sistemas Eireli CNPJ: 10.740.484/0001-69